Email público de um amigo de Orlândia

2 02America/Sao_Paulo dezembro 02America/Sao_Paulo 2009
Olá galera do fundão.

Vou pular a parte das desculpas por não ter respondido antes, acho que não sou tão polido quando o menino Jonatas. Mesmo assim é entusiasmante poder acompanhar a respostas de ícones tão distantes e figuras sem quebrar a aura.

Somado a isso, ainda não posso ir muito adiante com a minha decisão, isso mesmo, não me censurem nem tenham nojo, mas é que ainda espero as decisões da base central, na minha cidade, nem que seja para rechaçá-las com palavras duras e discursos sobre a juventude livre.

Mas se é que posso, gostaria de dizer que irei, reúno esforços na intenção, ao menos.

Quanto a reservar lugar no camping, acho que não poderei fazer agora, tampouco pude acompanhar os outros e-mails sobre a discussão fundiária do oásis. Talvez seja possível ainda achar alguma quina mal empossada na “Ilhota”, uma grota ou um outro casarão mal assombrado onde se possa dormir com barracas, como no caso dos iniciantes que resolveram ir até “Paraty colheita maldita” ano passado. Nunca é tarde para acreditar nas aventuras da sessão da tarde.

Felizmente, sei que tudo acaba em louros e vinhos baratos, e os poetas que se virem para eternizar o épico.
Conseguiram fisgar até mesmo o rapaiz na Bahia, depois do sertão; o programador bauruense também querendo “Sargar a bunda”. E que venha o ano novo se lascando com os preceitos Faustosilvinianos do dia, minha gratidão por compartilharem do desdenho.

Por último, não consegui evitar o alarme com a menção do Pingú sobre a pequena trilha até chegar à praia, inconscientemente veio-me um Flash do ano passado, cortando direto para a cena onde Turollo em plena mata Atlântica lançava a sentença homérica após horas caminhando com quilos de leite em pó e barrinhas de cereais às costas: “eu  não volto por essa trilha nem com a puta que p… aaaarrrrrrrrr!!”. Os braços em riste e o olhar sanguíneo fixando no ódio infinito.

Ele que me desculpe o aumento da ficção, mas foi.

Então, deixo a dica de comprarmos luvinhas e calçados de cravos para a escalada, do contrário padeçam!

Continuarei tragando os e-mails e aviso quando souber melhor sobre as datas.

Melhor se pudermos também falar algumas asneiras.

Mesmo assim, valeu pelo convite.

Desafiador encaminhar um e-mail a todos.

Abraços,
dois abraços

Gabriel
(gaba é a mãe)