Louça brota

17 17America/Sao_Paulo junho 17America/Sao_Paulo 2011

Sabe cultura de bactéria? Que num dia tá limpa, noutro, como que de repente, já tá toda esmancheada, suja?

Pois louça é igualzinho, só que mais triste.

Louça

Realmente mais triste. Sujar louça é a coisa mais fácil do mundo – basta comer – mas lavar louça é trabalho de Jó. O que mais me intriga e nunca vai me deixar de me intrigar é a facilidade de louça suja em brotar. Basta cozinhar um miojo que, incrivelmente, lá está aquela pilha porca de novo.

SECAR e GUARDAR louça, pra abrir espaço no escorredor, é outra merda. E talvez a merda maior é que louça suja é improcrastinável; se você não lava, você não come, e desta forma, em pouco tempo, você morre.

Ou seja: lavar louça é questão de vida ou morte.


Tem dia que é noite

15 15America/Sao_Paulo junho 15America/Sao_Paulo 2011

Você acorda, cansado, mesmo com 10 horas de sono. Você levanta, atrasado. Abre a geladeira, toma o leite, estragado. Vai ao banheiro, não tem pasta de dente.

Você sai correndo, desce 10 andares, sai pra rua, aquele puta frio, aquele puta vento, e vê que esqueceu a porra do cartão do ônibus. Tem que voltar. Você volta, lá se vão mais 5 minutos, até o elevador descer, depois subir, aí até achar o cartão do ônibus no meio da bagunça que você prometeu que nunca mais teria, e aí até pegar o elevador de novo, lotado àquele horário da manhã, sim, são 5 minutos. O suficiente pra você perder o ônibus por míseros 10 segundos, mesmo correndo pra alcançá-lo.

Seu trabalho sai uma merda, você não consegue fazer o que planejou, você não consegue falar as palavras que pensa, você sai na rua, aquele puta frio, aquele puta vento.

Chega em casa e aquela puta louça suja. Vai pra internet, fica preso nela, e só consegue sair à uma e meia da matina, mesmo tendo prometido que só ficaria 15 minutinhos pra responder os e-mails.